sexta-feira, 8 de abril de 2011

Antonia Lúcia pede solução para apagão de internet e telefonia móvel no Acre


Em audiência com o ministro Paulo Bernardo, deputada pede intervenção junto a Anatel para solucionar problemas de telefonia e internet na região do Alto AcreA deputada Antonia Lúcia (PSC-AC), cobrou durante audiência com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados, intervenção junto a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), para solucionar os Capagões de internet e telefonia móvel, problema que segundo ele, vem se tornando comum na região do Alto Acre, atingindo os municípios de Brasiléia, Epitaciolândia e Xapuri. A pane no sistema, de acordo com informações obtidas pela parlamentar, ocorre pela falta de investimentos em equipamentos pelas empresas concessionárias dos serviços de telefonia móvel e internet, causando transtornos e prejuízos, principalmente, em redes de supermercados, que ficam impossibilitadas de fazer pedidos de reposição de mercadorias, ficando a população muitas vezes sem produtos básicos. Antonia Lúcia pediu ainda, que a superintendência de Serviços Privados da Anatel, faça cobranças para que as empresas emitam comunicado sobre os motivos das interrupções e os motivos que teriam ocasionado o problema. As empresas precisam manter uma linha de respeito com a população do Alto Acre, que paga caro por um serviço sem qualidade, e ainda não recebe qualquer satisfação por parte das prestadoras, na interrupção dos serviços, protesta a deputada. Outro ponto importante da audiência com o ministro Paulo Bernardo foi o esclarecimento sobre os programas em curso para promover a universalização do acesso à internet em banda larga, que de acordo com a deputada Antonia Lúcia pode contribuir de forma decisiva na qualidade do ensino público. Aproveitando a presença do Ministro, os deputados levantaram ainda questões importantes sob a responsabilidade do ministério, como a proposta de um novo marco regulatório para o setor de radiodifusão.


Por Ray Melo


Nenhum comentário:

Postar um comentário